top of page

Dia Internacional da Saúde Mental: um Direito Humano Universal


saúde física e mental

O Dia Internacional da Saúde Mental, celebrado em 10 de outubro, surgiu pela primeira vez em 1992 com o propósito de educar o público sobre saúde mental e desmistificar os estigmas relacionados a essa importante temática. Desde então, tornou-se um evento importante na agenda da sociedade para promover a conscientização global sobre questões de saúde mental e incentivar governos e organizações a implementar programas voltados para o cuidado e o bem-estar mental.


A criação de uma data também contribui para pressionar os governos a alocarem recursos orçamentários para a saúde mental. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2020, em média, os governos de todo o mundo alocaram menos de 2% de seus orçamentos de saúde para a saúde mental, apontando para uma necessidade de aumentar recursos para expandir a capacidade de atendimentos.



O Problema da Saúde Mental no Mundo


As patologias mentais exercem um impacto significativo não apenas na vida individual, mas também nas famílias, no ambiente de trabalho e, consequentemente, na dinâmica de uma sociedade como um todo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Relatório Mundial de Saúde Mental de 2022 revelou que cerca de um bilhão de pessoas viviam com transtornos mentais, destacando a magnitude do problema.


Contudo, a saúde mental continua sendo estigmatizada na sociedade, levando as pessoas a enfrentarem discriminação e tratamento desigual. Essa estigmatização se manifesta em diferentes áreas da vida cotidiana, como no âmbito doméstico, escolar, profissional e hospitalar, criando barreiras para buscar ajuda e suporte. Portanto, a conscientização sobre saúde mental é fundamental para superar essas barreiras e garantir que todos tenham acesso a cuidados de saúde mental e bem estar.





A Importância do Dia Internacional da Saúde Mental


O Dia Internacional da Saúde Mental representa uma oportunidade para a conscientização global sobre os direitos de todos à saúde mental e bem estar. É um chamado à ação para a promoção da saúde mental como um direito humano universal.


É importante ressaltar que a saúde mental é um conceito amplo, abrangendo desde transtornos psicológicos e comportamentais até desafios relacionados à condição de vida imposta pela sociedade atual, como a ansiedade e depressão. Portanto, a abordagem para a promoção da saúde mental deve ser holística, integrando a prevenção e o tratamento de transtornos mentais, bem como a promoção do bem estar psicológico em todos os aspectos da vida.



Institucionalização das Ações de Prevenção e Combate


Para reverter a tendência crescente de casos de transtornos mentais no Brasil e no mundo, é imperativo institucionalizar ações de prevenção e combate. Essas ações devem ser orientadas por políticas públicas eficazes que promovam a educação, a conscientização e o acesso equitativo a serviços de saúde mental.


Os governos devem estabelecer leis e regulamentações que apoiem a saúde mental como um direito humano fundamental, em conformidade com os princípios dos instrumentos internacionais de direitos humanos. Isso inclui a Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (CRPD) e a Declaração Universal dos Direitos Humanos (UDHR).





Rumo a uma Sociedade Consciente: O Papel da Saúde Mental


A importância de abordar a saúde mental de forma eficaz vai além do âmbito individual. Um indivíduo com boa saúde mental é um cidadão mais consciente, um consumidor mais consciente e um profissional mais consciente. Ao promover a saúde mental, contribuímos para uma coletividade mais atenta às suas próprias necessidades e potenciais.


Uma sociedade com boa saúde mental é uma sociedade mais consciente de suas necessidades e potenciais. Indivíduos mentalmente saudáveis são cidadãos mais conscientes e consumidores mais conscientes, contribuindo para uma coletividade mais digna.


Em suma, a saúde mental é um direito que deve ser promovido, protegido e garantido para todos. É um investimento vital para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa, igualitária e consciente, onde cada indivíduo possa alcançar seu potencial máximo, contribuindo positivamente para o coletivo.





YOGA: Soluções e Caminhos Práticos


Conhecimento é a principal arma para combater os crescentes casos de ansiedade, estresse, depressão, burnout e outros transtornos mentais. Informação é fundamental para que as pessoas possam aprender técnicas bastante úteis de autoconhimento que ajudam a promover o estado de harmonia mental necessário para uma vida digna e feliz.


O Yoga possui um acervo completo de recursos e técnicas de controle mental e comportamental, que, há milhares de anos, ajudam pessoas a suportar perturbações mentais e resolver conflitos existenciais. A Redação de Entre Asanas separou algumas dessas práticas para você começar a treinar em casa ou no trabalho:



1. Pranayama: Os exercícios de respiração do Yoga constituem um dos principais recursos de controle e domínio do corpo. Através da respiração controlada, seja utilizando uma técnica específica ou de forma intuitiva, a pessoa consegue aquietar a mente e enxergar as situações com mais clareza. Assim, consegue distinguir melhor a realidade, fazendo com que mantenha um senso de harmonia diante das situações e momentos mais difíceis.


2. Samyama: Os exercícios de concentração e meditação do Yoga constituem a essência da prática. O ato de sustentar a atenção em um único foco e contemplar o objeto observado a ponto de não distinguir diferenças (entre o observador, a observação e aquilo observado) é o maior segredo do Yoga. E se você começar a desenvolver esta rotina no seu dia a dia, vai perceber um resultado muito impressionante e pouco tempo. Basta ter disciplina e manter a rotina de prática.


3. Yama e Niyama: Os exercícios de maior impacto no plano mental tem relação direta com nossos padrões comportamentais, e compõem o chamado "Código de Conduta do Yoga", onde são apresentados padrões comportamentais virtuosos (em detrimento aos padrões viciosos), que ajudam o indivíduo a manter um contexto harmonioso em seu dia a dia, através de boas ações, como a não violência, não mentir, não roubar, não ceder aos impulsos, e etc. O Comportamento da pessoa dita seu padrão mental. Essa é a principal regra do sistema humano.




[]


Saiba mais: YOGA PARA EMPRESAS

Comments


bottom of page