Ahimsa: considerações sobre "Não Violência" durante a pandemia

Uma das proposições mais distintas do Yoga está em jogo no cabo-de-guerra entre segurança sanitária e sustentação econômica. E ninguém sabe se haverá um vencedor


Por Redação Entre Asanas @entreasanas


"O instinto da ignorância é o medo"

O tempo urge e ruge e a retomada econômica já está em curso, mesmo diante de sinais duvidosos de diminuição dos índices de contágio por covid-19. As incertezas são tão evidentes que não é necessário ser cientista para constatar o novo padrão: medo social.


Basta ligar a TV no noticiário local para "sentir" feromônios na atmosfera. Um ato contínuo de palavras e termos, artilharias de informação (traduzida em opinião) para que pessoas, mantidas propositalmente desinformadas, fiquem em casa ou saiam em estado de tensão controlada. A verdade é que não está sendo fácil relaxar nessa pandemia. O dia, quase quântico, dura ou perdura. E as noites, as vezes, parece que processamos todos esses dados no subconsciente, tentando digerir toda essa confusão.


Com os mais recentes decretos sobre retomada econômica e reabertura de estabelecimentos de diversos segmentos, percebe-se certo receio. Aquele mesmo feromônio, misturado com adrenalina e noradrenalina, gerando essa tensão generalizada nos ares sociais. A tensão de ficar em casa, ou de sair para trabalhar, comprar ou ter algum lazer, é uma carga adicional que todos estamos tendo que lidar, justamente em um momento em que a energia vital não anda lá nos melhores níveis.


No mundo do Yoga não está sendo diferente. Com a pandemia vieram algumas tensões com o modus-operandi online, e agora, com a reabertura de academias e studios de Yoga, novas preocupações ofuscam o brilho da prática, e, eventualmente, andam no caminho oposto de uma das principais proposições comportamentais do praticante: Ahimsa, ou não-violência.


Este conceito é central no conjunto de proposições relacionadas a ética e comportamento do praticante de Yoga, e tem por finalidade manter o individuo em conformidade moral com a existência. Assim, através de ações de não-violência (fala, atos e pensamentos), o yogi ou a yogini, "favorece" seu caminho no Yoga.


E além da segurança dos alunos, tem a segurança dos professores, que são fundamentais e precisam se sentir confortáveis em prestar o serviço nessas condições. As discussões nos grupos e redes sociais evidenciam essa preocupação, e está claro que o retorno das aulas presenciais deve ser uma orquestração conjunta de todos os interessados, para o bem de todos os interessados.



Então a final, qual a melhor forma de praticar Yoga durante a pandemia?


A redação de Entre Asanas reuniu, a seguir, uma compilação de "prós" e "contras" para você escolher a melhor forma de praticar Yoga durante a pandemia, sem paranoias, e obter os benefícios para ficar bem:



Praticar online (vídeos gravados)

Prós: é uma boa maneira de se aproximar e conhecer o assunto. Existem diversos aplicativos e websites que oferecem uma vasta gama de vídeos para você explorar e ter os primeiros contatos com a teoria e prática de posturas de Yoga.


Contras: chega um momento que você percebe a necessidade de um acompanhamento especializado e presente durante a prática de Yoga para iniciantes. As vezes é muito conteúdo e você não sabe exatamente por onde começar ou caminhar.


Praticar online (transmissão no instagram/youtube)

Prós: o fato de serem ao vivo atribui uma "presença" à prática e você sente que há um direcionamento em tempo real a ser seguido. Também é uma boa forma de iniciar sua rotina de práticas de Yoga e consolidar interesse em auto-conhecimento, além de serem gratuitas na maioria dos casos.


Contras: você também vai chegar em um ponto de querer evoluir e experimentar novas práticas, e também vai precisar de um atendimento mais personalizado para te direcionar no estilo de Yoga mais adequado a sua necessidade.



Praticar online (ao vivo, via zoom)

Prós: tem sido o meio com maior aceitação e aderência para aulas com numero reduzido de praticantes, funcionando nos mesmo moldes de um studio de Yoga, só que online. Existe o contato com o professor, que consegue atender cada aluno durante a aula. Atualmente é uma excelente forma de iniciar seu caminho no Yoga. O importante é escolher um bom serviço, prestado por uma escola renomada ou profissional qualificado.


Contras: mesmo funcionando bem, ainda não é a mesma experiência de poder praticar dentro de um studio especializado em Yoga, com a atmosfera propícia para sua meditação. Mas se procurar direito, vai encontrar um bom modelo de aulas online para praticar no seu tempo.



Praticar em grupo em local público

Prós: para muitas pessoas, a pratica ao ar livre é a melhor forma de fazer Yoga. Estar integrado a natureza enquanto medita pode ser transcendental e transformador.


Contras: nada como praticar no parque ou na praia do seu bairro com seu grupo habitual. Diz aí? Mas nessa pandemia (lembra?) tem o medo, e um componente a mais para tirar atenção do mente: a máscara. Respirar com esse "assessório" não é natural, além de ser um pouco incômodo (ahimsa?).



Praticar em academia

Prós: as academias são espaços que reúnem diversas modalidades de prática física, oferecendo bom custo benefício para os seus clientes. Muitas academias já oferecem aulas de Yoga na sua grade regular.


Contras: as academias costumam ser maiores e com mais clientes e alunos, e dessa forma tornam-se focos de potencial propagação de covid-19, simplesmente, por possuírem maior volume de pessoas transitando. E isso vai gerar aquela sensação desnecessária de receio que precisamos evitar.



Praticar em studio de Yoga

Prós: o studio de uma escola de Yoga é o local mais apropriado para o praticante se desenvolver no Yoga. Lá estão os professores, os equipamentos e a atmosfera que vão ajudar você a aprender Yoga e encontrar seu melhor caminho.


Contras: mesmo que menores que as academias, com operação reduzida e medidas reforçadas de higienização, os studios de Yoga, eventualmente, podem promover algum risco de contaminação, não necessariamente em virtude da higiene de suas dependências, mas por estarem recebendo, diariamente, pessoas que estão transitando entre lugares, com maior chance de portar e propagar o vírus.



O mais importante, no final das contas, é que, com a pandemia surgiu uma oportunidade. As pessoas estão buscando o Yoga como meio de auto-conhecimento, de alívio de estresse ou para condicionamento físico. É um movimento sem volta. A cada dia, com mais adeptos, o Yoga promove mais benefícios para as pessoas e transforma o mundo para melhor. Então, que todos possam praticar o Yoga, sem violência!



[]


@entreasanas

Entre Asanas

Entre Asanas. Sua Revista Digital Interativa de Yoga & Bem estar. 

© Copyright 2020 |  Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução, total ou parcial, de qualquer conteúdo publicado neste site.

Os artigos e conteúdo multimídia publicados aqui são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores. As expressões e opiniões neles emitidas não representam, necessariamente, o ponto de vista deste meio de comunicação.

Realização:

Escola Riserva Zen Yoga Life

@riservazen

www.riservazen.com

 

Jornalista responsável: 

Luciana Cavaliere

JP28874-RJ

Permaneça conectado

Assine nossa lista exclusiva e participe de sorteios.

Receba inspirações diariamente

e fique bem!

Entre em contato

Av. Gastão Genges 395

Rio de Janeiro RJ 22631-280

REDAÇÃO:

contato@revistaentreasanas.com.br

whatsapp: (21) 99307-1327

  • íco do Fcebook Cinza
  • Ícone do Twitter Cinza
  • Ícone do Instagram Cinza